Voltar para Home

Quem não pode tomar leite?

Alergia e intolerância são diferentes, e só uma delas requer a exclusão total dos lácteos da dieta

Divisória de Artigo

O leite é um alimento muito nutritivo, mas não faz o tipo de todo mundo. Tem gente que não pode tomar leite de jeito nenhum. São as pessoas que têm APLV, ou seja, Alergia à Proteína do Leite de Vaca, uma condição que em geral se manifesta na infância e afeta entre 1,5% e 2% dos brasileiros.

Nesses casos, o que acontece é que a caseína (a proteína do leite de vaca) é identificada como uma ameaça pelo sistema imunológico. Por isso, ela é atacada por anticorpos que desencadeiam reações alérgicas como coceira na pele, dores abdominais, náusea, vômito e diarreia. “Para os alérgicos, a exclusão do leite e de seus derivados deve ser completa. Isso significa que eles não podem comer nada que tenha caseína, como leite, iogurte, biscoitos, pães, creme de leite”, explica Flavio Steinwurz, gastroenterologista do Hospital Israelita Albert Einstein.

A APLV é diagnosticada por meio de uma avaliação clínica sobre os sintomas, os hábitos alimentares e o histórico familiar e de um exame de sangue para medir o nível de imunoglobulina E (IgE), o anticorpo que ataca a caseína.

Essa alergia costuma ser passageira, e geralmente regride por volta dos três anos de idade. Isso acontece porque, conforme as crianças crescem e seu sistema digestivo amadurece, seu organismo tende a reagir menos ao leite.

Mas e quem é intolerante à lactose? Nesses casos, não é preciso excluir, e sim reduzir o consumo de leite e derivados, sempre com orientação médica. Afinal, cada um tem um nível de intolerância, que pode ser diagnosticado por um teste sanguíneo. “De acordo com o grau de intolerância, o médico poderá determinar qual é a quantidade de leite e derivados que podem ser consumidos por dia”, explica Steinwurz.

Em geral, quem é intolerante à lactose pode ingerir 12 g dela por dia, de acordo com a SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição) — um copo de leite tem de 8 g a 10 g. Quem é fã de leite mas sofre com a intolerância tem a opção de consumir produtos sem lactose ou pode tomar comprimidos de lactase para digerir corretamente a lactose.

Ao contrário da APLV, a intolerância à lactose, em geral, é irreversível. “Ela só é reversível quando causada por uma infecção intestinal, desde que o intestino se recupere integralmente desse evento”, afirma Steinwurz.

 

Next Post

Previous Post

Deixe um comentário