Voltar para Home

3 mitos sobre a lactose

Especialistas explicam por que o carboidrato do leite não é aquele vilão que muitos pintam

Divisória de Artigo

MITO 1

Cortar a lactose emagrece
A crença de que excluir o leite e os lácteos (como queijo e iogurte) da alimentação causa redução de peso corporal não é comprovada por pesquisas científicas, aponta a SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição). Uma dieta sem lactose pode até fazer a pessoa emagrecer, mas isso acontece devido à redução do valor calórico ingerido, e não por causa da exclusão dos alimentos com lactose. O leite desnatado, aliás, é um alimento que sacia bastante, por ter proteínas, e tem poucas calorias: 70 por copo de 200 ml.

 

MITO 2

Intolerantes não podem consumir nenhum lácteo
Alguns podem, sim, sempre com orientação médica. “De acordo com o grau de intolerância, o médico poderá determinar qual é a quantidade de leite e de derivados que podem ser consumidos por dia”, explica Flavio Steinwurz, gastroenterologista do Hospital Israelita Albert Einstein. De acordo com a SBAN, estudos apontam que a maioria dos intolerantes pode ingerir até 12 g de lactose por dia, o que corresponde a um copo de leite ou dois potes de iogurte. Outros produtos lácteos, como o iogurte, passam pela fermentação, por isso podem ter até 50% menos lactose do que o leite, segundo a SBAN. Já os queijos têm teor reduzido de lactose devido à retirada do soro no processo de fabricação.

 

MITO 3

Não há problema em tirar a lactose da dieta
Excluir o leite, o queijo e o iogurte reduz significativamente a quantidade de cálcio que ingerimos por dia. Esse mineral é fundamental para a estrutura dos ossos e dos dentes, para reações da coagulação do sangue e para a contração muscular. “O leite e seus derivados são responsáveis por cerca de 80% do fornecimento de cálcio ao indivíduo”, apontam a Dra. Roseli Oselka Saccardo Sarni, professora titular de Clínica Pediátrica da Faculdade de Medicina do ABC, e a Dra. Renata Pinotti Alves, docente do Curso de Nutrição da Universidade Metodista de São Paulo, no artigo “A importância do leite na alimentação saudável”. Mas essa não é a única perda: segundo a SBAN, sem os lácteos eliminamos uma boa fonte de proteína e de diversos nutrientes, como fósforo, potássio, magnésio, e vitaminas A, B1, B2, B5 e B12.

Next Post

Previous Post

Deixe um comentário